KYUNGSOOBRASIL.com / Fanbase brasileira dedicada a Doh Kyungsoo

No lançamento do filme ‘Unforgettable’ (2016, Diretora Lee Eunhee), um cinema começou a vender um “Combo Unforgettable” Nachos com queijo e Sprite – combo originalmente do programa de variedades EXO Showtime, onde D.O. foi sozinho ao cinema e fez esse pedido. Isso foi um presente inesperado dele, visto que ele normalmente mantém-se fechado sobre seus gostos pessoais.

 

A combinação que despertou um entusiasmo nunca visto nele, iria eventualmente aparecer no cardápio de um filme que ele estrelaria. Ele pode não ter tido a intenção, mas ele seria um caso único de um ídolo com marca própria, uma colaboração entre D.O. do EXO e ator Do Kyungsoo. Embora o ponto onde essas duas identidades se encontram seja comercial, isso apenas mostrou o ídolo e o ator fazendo suas partes perfeitamente.

 

  • D.O. do EXO, a grande força em um pequeno garoto.

 

Sua primeira identidade como “D.O.” manifestou-se como um cantor profissional. Como um dos três vocalistas principais do EXO, sua voz é a base do lirismo – sentimentos nas canções. Uma voz dotada de emoção é um dos grandes charmes de D.O.. Se sua voz cálida abrindo a música de 2013 “Miracles in December” é a melhor em sua aplicação natural, então sua poderosa nota alta no prelúdio de “MAMA” mostra seu outro lado, que é tão efetivo quanto, expressando raiva ou repugnância. Do jeito suave e cálida que é, a voz de D.O. também tem tenacidade, viajando pelo seu alcance, priorizando intensificar as emoções escondidas de uma música.

 

Mas por quê? O time da SM Entertainment lhe designou, o mais liricamente vocal e fisicamente menor, o poder da força. Isso ocorreu pois eles esperavam que com esse paradoxo de ter o membro mais “delicado” como o mais forte, o conceito pudesse ter como qualidade esse imprevistos físicos.

 

Embora seus olhos convidem simpatia e sua voz apenas conheça a beleza, o espírito estável de D.O. transmite um boa força com o roteiro dado à ele como um ídolo. Nessa fantasia planejada, a duplicidade da imagem de D.O. expõe uma ambição dos fãs de protegê-lo e um desejo de inclinar-se nele, ao mesmo tempo.

 

  • Do Kyungsoo, um garoto que realmente vive na realidade.

 

Enquanto isso, o lirismo de D.O. foi decisivo ao moldar sua identidade como ator. O drama da SBS “It’s Okay, That’s Love” (2014) foi o ponto de partida para sua segunda identidade “Do Kyungsoo”. Por esse projeto do escritor Noh Heekyung, Do Kyungsoo foi capaz de perfeitamente manifestar um lamentável garoto nas telas. Jang Jaeyeol (Jo Insung), que sofre de alucinações de traumas da infância, e o garoto que aparece em suas imaginações suicidas – o personagem de D.O., Han Kamgwoo – transmitem absolutos de instabilidade física e mental. Também foi com esse drama que Do Kyungsoo teve a chance de completamente amenizar os usuais medos da aparência de um ídolo. Foi o tipo de ponto de virada aplicável a dois diferentes contextos:

 

1. Trabalhando para fazer uma carreira na qual o ídolo D.O. poderia ser o ator Do Kyungsoo, e possivelmente

 

2. Plantar uma nova consciência na indústria por ser um ídolo que certificou seu lugar como ator em apenas uma tentativa, sem controvérsia. Os elementos de Do Kyungsoo – como seu olhar, sua pequena estatura e baixa voz – vieram juntos para fazê-lo brilhar como ator.

 

Aqueles que aventuram-se na atuação vindos da vida de ídolo geralmente pegam papéis alegres para seus primeiros projetos, seguindo sua identidade como ídolo. Mas Do Kyungsoo embarcou em um barco completamente diferente de sua brilhante, alegre e estável imagem aceitável como ídolo.

 

Depois de “It’s okay, That’s love”, de onde ele tirou uma base de fãs com seu papel que era “muito depressivo de assistir”, ele mostrou-se novamente no filme “Cart” (2014, diretora Bu Jiyoung), que foi falado antes da produção por ser baseado em fatos reais da vida precária de um trabalhador em um supermercado. É de mencionar que “Cart” não teve orçamento suficiente para produção e teve que ser arrecadado. O oceano de nomes de fãs que ajudaram o filme fez uma visão incomum nos créditos.

 

No último drama de Do Kyungsoo, “I Remember You” (2015), ele atuou como a versão mais nova do psicopata Lee Junyoung (Choi Wonyoung). Aqui, ele corta o próprio pescoço com assustadores e astuciosos olhos para escapar da prisão, e então sequestra uma criança. É fácil de imaginar um membro do EXO, o grupo com o maior e mais devotados seguidores da Coreia, ligado com palavras como “suicídio”, “doença mental”, “trabalhadores precários”, “arrecadação de fundos” e “homicídio” ?

 

Em uma entrevista para “Unforgettable”, Do Kyungsoo até mesmo respondeu à uma pergunta sobre seu primeiro amor que “Sentiu-se mais triste e depressivo do que feliz e aquecido”.

 

  • O tempo, lugar e ocasião que ele mesmo escolhe.

 

D.O., e Kyungsoo, diz que fica “nervoso tanto no palco como no set”. Ele explica que no palco eles são animados pela alegria dos fãs mas quando está atuando, essa alegria vem de emoções que combinam com os outros atores. É ele que, nesse momentos, distingui ídolo de ator.

 

Antes do fato de que sua cor vocal pode desqualificar outros cantores de balada, o D.O. tem a qualidade de um ídolo em seu sorriso ou gestos que ele dá enquanto encara a câmera. Enquanto para Do Kyungsoo, o que atrai a atenção mais cedo além de sua capacidade artística fortalecendo seu compromisso em atuar, é que ele se concentra sobre as escolhas que são difíceis para os ídolos fazerem. Essencialmente, o ídolo D.O. existe dentro da fantasia que EXO é, o ator Do Kyungsoo, na realidade, é desprovidos dessas fantasias.

 

Ele não tem o tipo de humor que pode ser redirecionado para variedades. Ele parece especialmente desconfortável em falar quando está entre os membros do EXO. Mesmo assim, ele tem sua própria presença. “Eu ainda não sei o que significa ser um homem. Eu acho que estou sempre me esforçando para me tornar tal pessoa” diz ele, escolhendo o ator Jack Black como seu exemplo. Ele entende que para ter um espectro de maior profundidade e amplitude do que para ele é entregue, a força mais importante é encontrada em experiências internas mais do que nas demandas externas. É por isso que mesmo quando riem de sua pequena estatura, ele não mostra fúria ou culpa. Ele só mantém o seu caráter silencioso.

 

Este é o seu tempo, lugar e ocasião. Não há nada nas próprias escolhas de D.O. ou Do Kyungsoo que ele não tenha adequado. Isso tem sido claro, pelo menos até agora. Este ídolo e os papéis que ele interpretará no futuro devem continuar recebendo atenção.

 


Fonte: IDOLOGY (02.08.16)
Tradução em Inglês: FY-DK TRANSLATIONS
Tradução em Português: D.O. Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *