KYUNGSOOBRASIL.com / Fanbase brasileira dedicada a Doh Kyungsoo

 

Doh Kyungsoo é um ator que sempre se preocupa sobre quando deveria estar rindo, já que fundamentalmente ele não é do tipo que riria alto. Ele teve sua primeira experiência como ator através do filme ‘Cart’ (2014), onde atuou como Taeyoung, um quieto estudante que trabalha meio período, que repreende expressivamente sua irmã Minyoung, e cuja mãe Seonhee está envolvida em problemas por conta de uma demissão injusta. No filme ‘Pure Love’ (2015), ele atuou como Beomsil, um garoto que, no meio de um grupo barulhento de amigos, está silenciosamente cuidando de Suok e sua perna deficiente. Enquanto isso, em ‘Hyung’ (2016) ele era um atleta de judô que perdeu sua visão devido a um acidente, e em ‘Room No.7’ (2017) ele foi pressionado a esconder drogas a fim de ganhar dinheiro para pagar sua dívida estudantil. Foi em seu primeiro drama ‘100 Days My Prince’ que fomos agraciados com sua imagem sorridente, mas seu sorriso brilhante só apareceu quando o romance no drama foi progredindo.


O interessante é que seu rosto calmo é quase o mesmo de como ele é como um membro do EXO, fazendo com que ele tenha uma posição única no grupo. Ele não parece se preocupar em carregar as características do ídolo que está sempre sorrindo ou sendo atrevido. Em vez disso, ele observa silenciosamente de trás e compreende totalmente a situação e, em um momento que todos não esperariam, um sorriso se abre em seu rosto. Assim, sua personalidade serena e séria é a razão pela qual ele se tornou um ator novato que é reconhecido na indústria. Quando a indústria do cinema está procurando por um personagem jovem que esteja doente, mas não o mostra diretamente, eles começam a procurar por Doh Kyungsoo. Ele que começou a acumular mais e mais experiência como ator, tem pessoas nos extremos dizendo que “Ele é mais apto como ator” ou “Seria bom se ele desistisse de ser um ídolo”, e nesse momento, ele apareceu em ‘Swing Kids’ em um timing perfeito.

Em suma, ‘Swing Kids’ é um filme que faria as pessoas que julgavam Doh Kyungsoo perderem as palavras. É um filme em que ele, que é talentoso em cantar e dançar, mostrou o talento que adquiriu de antemão em dançar, e com sua ótima habilidade de atuação e sua origem em um grupo de cantores e dançarinos, ele teve uma impressão impactante. Este filme, também serve como uma resposta para as preocupações de “Você não está fazendo muitos personagens sombrios?”. Em ‘Swing Kids’, ele é um prisioneiro norte-coreano de 19 anos chamado Roh Kisoo que não pode esconder a emoção depois de se encantar por sapateado.

Embora ele nunca tenha tido nenhuma aula de atuação antes de estrelar em ‘Cart’, Doh Kyungsoo é conhecido por seus olhos distintos enquanto atua. O PD So Jaehyun de ‘100 Days My Prince’ disse: “Ele é bom em atuar de uma maneira nova. Ele não está fazendo nenhuma grande reação ou expressão, mas estranhamente, se encaixa bem quando o drama está sendo editado. Ele nasceu com aqueles olhos.”

 

Nós vamos conhecer Doh Kyungsoo antes do lançamento de ‘Swing Kids’, e nesta longa entrevista, sentimos que estamos ouvindo muitas novas histórias dele ao invés de aprender seus atributos com atores antes dele. Conheça Doh Kyungsoo, um novo tipo de ator.

 


Em primeiro lugar, vamos começar falando sobre ‘Swing Kids’. Roh Kisoo, que é bastante encrenqueiro, é o personagem mais brincalhão da sua filmografia.
Eu discuti muito com o diretor sobre o que combinava com Roh Kisoo. Eu olhei para fotos da época de Kisoo e acontece que os uniformes militares naquela época eram usados ​​desarrumados, principalmente com calças infladas no estilo hip hop. Esse tipo de estilo era a tendência da época, então eu tive muita influência para formar um personagem desse período.

Roh Kisoo é um personagem que expressa suas emoções através da dança. Como ator, qual a sua experiência em ter esse tipo de projeto?
Como membro do EXO, a dança que fazemos no palco é coreografada (por outras pessoas) e nós a seguindo. Mas com Roh Kisoo, seus movimentos e expressões exercem emoções individuais, por isso foi difícil. Especialmente na cena em que danço “Modern Love” do David Bowie, eu tive muitas preocupações sobre como fazê-la de modo que o público se sentisse feliz ao assisti-la, então me lembrei das memórias de quando aprendi a dançar. Foi frustrante quando minha cabeça se lembrava, mas meu corpo não se movia de tal maneira, mas foi uma experiência agradável quando eu consegui cada movimento. Além disso, embora o diretor tenha dado instruções completas sobre as grandes emoções e as rotinas de dança, ele nos deixava naturalmente expressar nossas emoções, então eu dancei como meu coração desejava. Quando estou feliz, eu danço com grandes movimentos, e quando estou frustrado, eu danço com movimentos rápidos. Honestamente, fiquei muito surpreso ao ver o resultado dessa sequência. Eu não sei se eu conseguiria sorrir brilhantemente assim. Eu sinto a mesma emoção quando estou dançando como cantor, mas meu sorriso saía naturalmente, porque eu senti muito bem como é gratificante dançar.

Já que não foi uma performance calculada, você teve que continuar dançando e deve ter sido difícil. Isso poderia acabar sendo mostrado em seu rosto, então você deve ter tido que ficar atento à suas expressões faciais. Das entrevistas com outros atores, há quem diga que os atores que sabem dançar teriam melhor desempenho em cenas de ação, mas para você, parece que suas atividades como cantor o ajudaram bastante nessa questão.
Quando você está inserindo uma expressão ao fazer um movimento que você não está acostumado, não há o que fazer se esse movimento for feito terrivelmente, ou se a expressão facial não combinar. É por isso que na cena de “Modern Love”, onde as emoções são importantes, estou fazendo movimentos familiares. Quando o seu corpo está no nível de lembrar o movimento sem que você precise pensar para criá-lo, que você é capaz de mostrar emoções. E para o seu corpo se acostumar com esses movimentos, não há outra opção além de praticar muitas vezes. Além disso, existem muitas semelhanças de movimento entre movimentos de dança e atuação em cenas de ação. Então, como eu aprendi a dançar, ganhei um pouco de macete em usar isso para acompanhar facilmente o movimento (de cenas de ação).

O clima entre a primeira e a segunda metade de ‘Swing Kids’ é realmente diferente. Como protagonista, você deve ter ficado preocupado em ter que entender bem o tom desigual das partes do filme.
Armazenei todo o fluxo do filme dentro da minha cabeça, e há partes quando estou ansioso para saber se Kisoo está indo longe demais com suas emoções. Como quando o antigo amigo de Kisoo, Kwangkuk (interpretado por Lee David) veio, que a atmosfera se tornou diferente. Tem essa cena de confronto onde Kisoo, que pensa em sapatear sozinho, tinha Kwangkuk à sua frente que dizia “Camarada Kisoo, parece que os militares dos EUA não têm vindo por aqui esses dias.” Naquela hora, se eu atuasse no sentido de mostrar que Kisoo está de mau humor, o tom do filme ficaria desordenado. Em uma cena de fala, o personagem Kisoo não deve ir muito fundo. É por isso que nessa cena eu apenas atuei sem expressão.

Parece que você originalmente teve uma influência em atuar secamente.
Eu sempre penso assim. Por que a expressão de estar com raiva é mostrada gritando? Eu me pergunto sobre coisas assim porque eu nunca fiquei com raiva assim. É também porque eu sou do tipo que, mesmo que eu esteja tendo uma batalha mental, eu não deixaria isso transparecer na minha expressão. É claro que para pessoas com outro tipo de personalidade, agindo de tal maneira é correto expressar com raiva, mas para um personagem como Roh Kisoo, eu atuei com base em minha personalidade.

Em ‘Swing Kids’ há cenas mistas de longa duração e cenas bem curtas. Você teve alguma preocupação sobre como na edição eles conectariam as cenas, mas ainda manteriam o ritmo vivo?
Em vez de me preocupar com isso, eu me diverti. Porque isso é algo que eu nunca havia feito antes. Em cenas de longa duração eu não devo pular em outros lugares, então entrar no personagem foi muito bom, foi bastante divertido, e as cenas quando Kisoo está pensando em sapateado durante o sono foram cortadas de uma maneira rápida, então eu apenas atuei como corta-corta-corta e foi divertido também, estou muito curioso para ver como será o resultado final. Especialmente para as cenas de “Modern Love”, eu não tinha nenhuma prática junto com a Park Hyesoo e filmamos isso separadamente, então eu queria ver como ficaria depois que a edição finalizasse esta parte, e o resultado final foi muito satisfatório (risos).

Você deixou muitas linhas populares do drama da TVN ‘100 Days My Prince’, como “É só eu quem está desconfortável?” “Esse sentimento como sentimento” e “Esse bastardo é um bastardo que não escuta”. Para falas cômicas como essa, se você processá-las de forma errada a totalidade do drama de época poderia ser comprometida, mas você fez bem.
Eu apenas expressei isso fielmente às emoções e não me preocupei mais sobre como eu deveria processar a linha. Ao usar uma palavra de ordem, quanto mais suavemente você fala essas linhas mais engraçadas elas serão. Entretanto, essas falas não se encaixam no papel de um príncipe herdeiro que perdeu a memória. Honestamente, tive algumas preocupações sobre como falar essas falas para que elas fossem ouvidas com clareza, mas no final a resposta é falar essas falas como o meu personagem faria. É assim que me adapto às falas.

Há um modo convencional de se pensar que, para um drama de TV, você deveria atuar de modo que, mesmo que o público assistisse ao drama de maneira descuidada, eles claramente conheceriam as emoções do personagem. No entanto, você mostrou uma atuação contrastante em ‘100 Days My Prince’, foi calmo do início ao fim. Como quando você está olhando para Hongshim, você não lhe deu um olhar excessivamente amigável.
Acho que fiz isso da maneira como é. Como é na realidade. É claro que uma emoção clara deve ser mostrada, mas em termos de romance, o conhecido “mel caindo dos seus olhos” pode ser vibrante, mas a tendência é que a performance seja a mais natural possível.

O ator Sung Dongil disse certa vez em uma entrevista que ele atua pensando em como ele e seus co-atores poderiam fazer 100% juntos. Então, se seu oponente desse 70%, ele daria 30%. Também parece apropriado usar isso para Kyungsoo-ssi durante ‘Room No.7’ ou ‘Hyung’. Em ‘Room No. 7’ o ator Shin Hakyun claramente atuou mais do que você. Enquanto em ‘Hyung’ com o ator Jo Jungseok, parece que você se destacou mais em todas as cenas.
Eu realmente me relaciono com as palavras que você acabou de dizer. Eu acho que é apropriado combinar o tom e a maneira, quando é alguém que está aumentando o humor, ao contrário, precisa ser alguém que pode diminuir o tom também. Assim como quando alguém que está fazendo uma grande ação, as pessoas na frente dele não devem dar uma reação maior. Além do mais, atuando junto com hyung Hakyun eu veria seu personagem e o sentiria, e também aprendi como o estilo de atuação do hyung Jungseok é.

Você é o tipo de pessoa que é diligente e não gosta de se destacar. Eu percebi isso enquanto assistia a ‘Room No. 7’, você estava sempre se movendo na parte de trás, mas não fora de cena.
Eu discuti algumas partes com o diretor, mas também há coisas que eu preenchi sozinho. A fim de não se tornar um obstáculo para outros atores, eu tive que encontrar uma maneira de agir naturalmente como o personagem, é sempre divertido fazer isso. Na verdade eu sou do tipo que está sempre fazendo algo mesmo quando é apenas o meu dedo que está preso no ângulo da câmera ou mesmo quando eu não estou sendo filmado.

Entre sua filmografia, você mostrou a atuação mais notável em ‘Along With The Gods’ e no web drama ‘Be Positive’, do diretor Lee Byunghyun. Especialmente em ‘Along With The Gods – Parte 2’, qualquer um pode ver claramente sua atuação como soldado Won, o soldado de caso especial.
Eu pensei em Won Dongyeon, o soldado especial, como aquele que não pode ser representado categoricamente, então eu fiz assim na tela. Foi muito difícil, porque não me alistei no exército, nem consegui me relacionar com a culpa de ter matado alguém e a situação de enforcar o próprio pescoço. O diretor Kim Yonghwa me ajudou muito. Ele compartilhou suas próprias experiências e também discutimos muito sobre os personagens. Neste aspecto, eu acho que em outros filmes eu também tive trabalhos em que eu tenho que expressar sobre experiências indiretamente.

Em suas entrevistas anteriores, você disse que o soldado Won em ‘Along With The God – Parte 2’ é a figura mais lamentável que você já fez até agora e que não haverá esse tipo de personagem no futuro. Foi interessante como você apresentou ao jornalista sobre o caso especial do soldado, que no filme é uma pessoa inocente, mas que matou alguém de tal maneira que não pode ser odiada.
Isso é certo, poderia ser assim, mas… (olha pedindo por concordância) Ele não é muito lamentável? Sinceramente, ele não fez nada de errado, ele cometeu um erro que matou uma pessoa, mas ele não pode contar e tem que guardar isso dentro de si. Essa situação é muito lamentável. Para algumas pessoas ele poderia ser visto como mal, mas até agora eu pessoalmente acho que o personagem mais lamentável é Won Dongyeon.

Na verdade, a atuação que você mostrou ao interpretar Wong Dongyeon em ‘Along With The Gods – Parte 2’ mereceu reconhecimento, mas não era um grande personagem. Equivocadamente, também pode ser visto como o ator originalmente tendo esse tipo de impressão. Antes disso, você também interpretava personagens juvenis pessimistas que estão presos em problemas sociais, mas parece que você não se preocupa com isso como ator.
Eu não tenho nenhuma preocupação. Todos os personagens que eu interpretei até agora não são apenas personagens sombrios, mas eu sempre faço um esforço para incorporar algo de dentro de mim enquanto mostro esses personagens diferentes. Como eu continuo tentando coisas novas, acho que poderia quebrar a mentalidade de pessoas que pensam assim.

Nesse sentido, Roh Kisoo, de ‘Swing Kids’ é um importante ponto de virada.
Realmente é, as coisas que eu não pude mostrar até agora, para mim, são de um caráter precioso. Estou curioso para ver o que vou fazer em seguida. É muito emocionante imaginar que tipo de aparência eu posso mostrar na próxima vez, para o público e os representantes da indústria.

Foi mencionado em um programa de variedades que você não gosta de aegyo (agir fofamente). Pensei em esperar você encontrar um personagem que tivesse muito aegyo (risos).
Se eu fosse escalado para esse papel, acho que seria divertido, eu não odiaria isso (risos).

Durante a transmissão do Naver “Ator&Chatter” você foi perguntado sobre como foi fazer um drama junto com a Kim Hyesoo, que apareceu no episódio anterior do programa. Você disse que queria encontrá-la no futuro como um funcionário novato de uma empresa e ela seria a líder de equipe na mesma empresa, e o gênero que você preferiria seria um drama. A MC Park Kyunglim na época perguntou “Não seria uma comédia romântica? O pensamento de Kim Hyesoo pode ser diferente do seu…” e sua resposta foi “Eu? Como eu poderia…” Por que você pensa assim? Já que nada é impossível.
Como isso poderia ser feito?! Eu ficaria honrado que tal projeto aparecesse, mas será que existiria a oportunidade?

Ou você também pode interpretar um personagem que está recebendo amor e afeição de uma noona, como Jung Haein no drama da JTBC ‘Pretty Noona Who Buys Me Food’.
Isso seria bom. Eu também quero fazer algo parecido com o drama ‘Secret Affair’. Eu estou ansioso para estar em um melodrama para o meu próximo trabalho, e tentar o gênero terror também.

Agora que eu penso nisso, você combinou bem com o personagem psicopata no drama “I Remember You” também.
Sério? (risos). Esse tipo de personagem é bom também, mas eu realmente quero atuar como uma pessoa comum. Em vez de tentar um personagem específico, quero tentar figuras diferentes do que fiz no passado.

Sua atuação foi primeiro exposta ao público através do drama ‘It’s Okay That’s Love’, e depois ‘Cart’ foi sua segunda experiência de atuação. Você atuou como um paciente que estava tendo uma convulsão e, antes disso, nunca recebeu nenhuma aula de atuação. Eu me pergunto como você se preparou para a cena.
Naquela época eu assisti documentários e filmes para experimentar isso indiretamente. Eu lembrava de algumas coisas das minhas memórias e outras eu tirei da minha imaginação.

Você recebeu muita ajuda da roteirista Noh Heekyung quando aprendeu a atuar pela primeira vez.
Ela compartilhou muitas histórias sobre o personagem e também me ajudou a falar em um tom de staccato em partes que requeriam alguma habilidade. Eu definitivamente quero fazer um drama com a roteirista Noh novamente no futuro. Eu também gostei muito do drama “Live”. Eu quero fazer um projeto comum como esse, e entre todos os trabalhos da roteirista Noh, eu gosto mais do “The World Most Beautiful Goodbye”, já que há muitas coisas com as quais eu me identifico.

Depois disso, eu me pergunto como os atores que vieram da área de atuação e aqueles que não recebem tal educação geral se preparam para seus papéis no filme. Neste momento, você é mais do tipo que pesquisa bastante sobre seu personagem ou do tipo que busca tudo dentro de si?
Eu olho muito para mim mesmo. É claro que, para as coisas que eu não experimentei, pesquisei através de relatos e encontrei o ponto de conexão, mas o passo seguinte era mais como eu imaginava por conta própria. Enquanto eu olhava para os adereços no set de filmagens eu também me imaginava naquele momento, mas para as emoções do personagem e toda a direção, imaginava dentro da minha cabeça. Como eu continuo pensando sobre como o personagem iria agir ou falar, isso se seguiria naturalmente quando eu estivesse no set de filmagem. É assim que eu tenho feito até agora.

Existem atores que escrevem um diário como seu personagem, fazem um livro de memórias descrevendo a vida inteira de seu personagem ou fazem uma anotação completa da sua interpretação.
Hm, eu não escrevo nada, mas penso comigo mesmo. Eu sou uma pessoa que prefere que o cenário esteja limpo, então eu sempre apenas olho para o cenário e o armazeno dentro da minha cabeça. Minha memória não é boa, mas se eu memorizo claramente, acho que seria menos complicado quando eu atuasse. Normalmente eu faço uma simulação dentro da minha cabeça e me concentro quando estou indo para o set de filmagem, é mais confortável assim.

Em ‘Cart’, quando você teve que ficar com raiva da sua mãe, você não disse que foi muito difícil? Naquela época, como você se preparou para atuar daquela maneira e se você estivesse enfrentando a mesma situação agora, como seria?
Naquela época, fiz uma simulação apenas na minha cabeça e não tentei sozinho. Eu acabei fazendo isso no set de filmagem. Eu não podia ficar com raiva sozinho. Nessa situação, a outra parte deve existir para que eu atuasse dessa maneira, se eu praticasse ficar com raiva enquanto estivesse sozinho no meu quarto ou se eu praticasse pedindo aos meus membros para se tornarem meus colegas de atuação, eu ficar muito tímido para conseguir. Não seria capaz de fazer isso (risos).

Parece que você é do tipo que apenas vai e faz no set de filmagem.
Até agora eu nunca gritei em voz alta na realidade. Durante ‘Cart’, minha mentalidade era tipo: ”Essa cena (gritando enquanto chora), vamos apenas fazê-la no set” e quando eu a fiz, na vida real fiquei muito aliviado. Um imenso prazer veio para mim quando eu ganhei esses sentimentos que nunca senti e nunca experimentei.

Veio à mente como os diretores que participaram da sua filmografia amam seus olhos. Você tem alguma preocupação especial com partes em que os diretores estão filmando de perto e se concentrando nos olhos ou quando você tem que atuar carregando uma emoção em seus olhos?
Hm… (pensando por um tempo) Não, eu não. Eu apenas sou fiel aos personagens. Em vez de fazer isso, originalmente meus olhos estão bem fracos. Quando estou com imunidade baixa ou quando meus olhos estão expostos aos sol, eles podem ficar secos e vermelhos. Se eu piscar quando estou filmando cenas emocionais, isso poderia perturbar o público, então eu cuidei muito da minha saúde. Na verdade, minha visão não é boa, eu não enxergo bem quando estou monitorando no set de filmagens, só quando eu estou usando óculos e vejo como o resultado está na tela, é quando eu posso me observar claramente pela primeira vez. Quando estou monitorando cenas importantes, olho muito de perto o monitor para ver meus movimentos. E eu não posso usar lentes de contato também. Diferente de outras pessoas, minha superfície da córnea não é redonda, mas inclinada. Se eu usar lentes, elas seriam empurradas pela minha pálpebra e as lentes cairiam, então eu uso óculos.

Os membros do EXO que moram no dormitório junto com você também estão fazendo atividades de atuação, deve ter proporcionado algum alívio para você.
Em vez de alívio, eu estava mais grato pelo apoio deles. Nós não falamos sobre a atuação em si. Assim como eu disse anteriormente, porque é constrangedor praticar com outros membros, então eu não fiz isso.

Vocês já falaram amargamente um com o outro?
Não, os membros uma vez apontaram minha postura, que é curvada, mas do meu lado ou do lado dos membros, nunca demos conselhos sobre atuação. Como ator, eu não sou um sênior e nós somos colegas de trabalho no mesmo barco, então como eu poderia dizer coisas sobre atuação? (risos).

Existem preconceitos sobre a definição de masculinidade – ter que ser alguém com grande porte, por exemplo, – e há pessoas que falam sobre como esse tipo de ator combinaria bem com um determinado gênero. Vindo do lado oposto a esse preconceito, olhando para o sucesso de ‘100 Days My Prince’, deve ter sido um alívio (risos).
Certamente, eu não acho que tal condição de masculinidade seja definida por essa característica que você acabou de dizer. O que é importante é aquilo no que a pessoa é boa, ou sentir quão boa essa pessoa é por sua personalidade. Ao atuar também, eu só quero fazer isso como eu mesmo. Eu estou dando o meu melhor para ir na direção que eu quero e mostrar as coisas que eu posso.

Todas as vezes que você recebeu elogios sobre suas habilidades e charmes encantadores, você parecia surpreso e sem saber o que fazer. Mas levando em conta todas as suas aparências, você deve ter uma boa autoestima. Eu me pergunto como esses dois lados estão coexistindo.
Sempre que alguém me elogia, fico tímido e me sinto como se estivesse enlouquecendo (risos). Eu acho que tenho uma alta autoestima e isso é importante. Mas a minha confiança não é em termos de habilidades que eu tenho, mas está relacionada à minha saúde, é por isso que são capazes de coexistir. Para ser capaz de fazer bem, eu preciso ser forte a fim de não “desmoronar” mesmo quando tiver estresses.

No ano passado, no programa de variedades “Knowing Brothers”, eu vi que você escreveu ‘agricultura’ como seu futuro sonho. E assim como você gosta de cozinhar, eu me pergunto se você sonha em viver uma vida como descrita em “Little Forest” (risos).
Eu recebi muitas influências da série japonesa “Little Forest”. Ser capaz de cozinhar os legumes que eu mesmo plantei e viver saudavelmente em uma pequena e tranquila casa. Eu não sei quando eu vou ser capaz de fazer isso, mas eu quero viver assim em meus trinta ou quarenta e tantos anos.

 

 


Fonte: CINE21 – Edição 1186 (22.12.18)

Tradução em Inglês: dyororo_

Tradução em Português: Kyungsoo Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *