KYUNGSOOBRASIL.com / Fanbase brasileira dedicada a Doh Kyungsoo

 Artigo do Blog Oficial do Ministério da Unificação da Coreia: ‘Conhecendo a história do campo de concentração Geo-Je através do filme ‘Swing Kids’. 

 

 

Você conhece o filme ‘Swing Kids’?

 

‘Swing Kids’ foi lançado em dezembro de 2018 e é um filme dirigido por Kang Hyeong-cheol, conhecido por ‘Scandal Makers’, ‘Sunny’, e ficou famoso por ter Doh Kyungsoo, um dos melhores ídolos-atores, no papel principal. Além de tudo, chamou atenção por mostrar uma combinação única entre a guerra e a dança em contraste com o cenário em que se passa.

 

Nesse artigo, olharemos brevemente no enredo do filme ‘Swing Kids’ e na história do campo de concentração Geoje.

 

 

​A história do filme começa em 1951 quando o diretor do Campo de Concentração Geoje ordenou que fosse criado um grupo de dança para os prisioneiros de guerra a fim de mudar a imagem do local. O grupo é gerenciado pelo antigo dançarino de sapateado da Broadway, Jackson (Jared Grimes), um prisioneiro norte-coreano antiamericanos do Exército Popular da Coreia, Doh Kyungsoo, a garota mais bilíngue do campo, Yang Panrae (Park Hyesoo),  um prisioneiro sul-coreano Kang Byungsam (Oh Byungse) e um prisioneiro do exército chinês com habilidades naturais de dança. Eles possuem diferentes nacionalidades, raças e idiomas, mas se reuniram pela paixão pela dança e mostraram uma apresentação de sapateado espetacular.

 

Foto de Werner Bischof (Fonte: Magnum photos)

 

O filme é baseado no musical “Rho Kisoo” que teve estreia em 2015, e diz ser baseado na foto tirada pelo fotógrafo alemão Werner Bischof no campo de concentração Geoje em 1952. A história dos prisioneiros dançando juntos usando máscaras em frente da Estátua da Liberdade, foi adicionada a imaginação (do enredo) e criando assim o prisioneiro norte-coreano ‘Roh Kisoo’, que se apaixonou pelo sapateado estadunidense.

 

O filme mostra cenas agradáveis onde o grupo de dança se explode em risadas com músicas empolgantes enquanto sapateiam. No entanto, o obscuro cenário da Guerra da Coreia e o campo de concentração de fundo, onde as pessoas de diferentes nacionalidades, incluindo sul-coreanos, norte-coreanos, estadunidenses e chineses são misturadas, nos lembram da guerra sombria que ocorria naquele tempo. Ao decorrer do filme, o personagem principal, o soldado norte-coreano Roh Kisoo, sofre um conflito interno entre o divertido aprendizado do sapateado americano e a ideologia antiamericana. E quando você se envolve em conflitos ideológicos, eventos trágicos ocorrem.

Então, o que aconteceu no campo de concentração Geoje?

 

Campo de concentração Geoje

 

Em 1951, um campo de concentração foi criado na ilha de Geoje, devido a necessidade de um campo de concentração em larga escala para acomodar o número crescente de prisioneiros após o sucesso das forças das Nações Unidas em Incheon, durante a Guerra da Coreia. Os prisioneiros do campo de Busan foram transferidos para a ilha de Geoje, onde mais tarde mais de 170.000 prisioneiros seriam acomodados.

 

Os prisioneiros eram amplamente divididos entre o Exército Popular da Coreia, Força Aérea Chinesa e detentos civis. No entanto, mesmo dentro do Exército Popular da Coreia havia muitas origens e ideias diferentes entre os prisioneiros, incluindo o Exército Popular da Coreia regular,  desertores sul-coreanos que foram forçados a entrar no exército norte-coreano, soldados sul-coreanos, sul-coreanos forçados a se voluntariar no exército, norte-coreanos e outros prisioneiros camuflados.

 

Em outras palavras, o campo de concentração de Geoje foi o maior campo de concentração da Coreia e era como outro campo de batalha onde pessoas de diferentes nacionalidades, ideologias e raças foram reunidas, desde de prisioneiros pro e anticomunistas, prisioneiros chineses, civis e o exército dos Estados Unidos, que os gerenciava. No entanto, das forças das Nações Unidas que estavam no comando dos campos não classificavam os prisioneiros de acordo com suas orientações ideológicas. O exército estadunidense, o qual estava no cargo de gerenciar os campos, também não interferia nos conflitos entre os prisioneiros anti e pró-comunistas.

 

Campo de concentração Geoje

 

Sob a liderança da ONU, foram conduzidos ensinos anticomunistas no campo para defender a democracia e criticar o comunismo, a fim de modificar ideias assim como treinamentos técnicos, nos quais muito prisioneiros dizem ter se transformado de pró-comunistas para anticomunistas através da educação que receberam. No entanto, havia também uma série de resistências através dos prisioneiros comunistas perante a educação ideológica, que levou a conflitos entre os prisioneiros de guerra.

 

Com o​ início das negociações de armistício e o problema do repatriamento emergindo de forma realista, os conflitos entre as organizações de prisioneiros começaram a tomar um caráter ideológico, diferente dos primeiros dias, enquanto os prisioneiros foram divididos em grupos pró e anticomunismo. Em adição, o número de guardas no campo era muito baixo se comparado com o número de prisioneiros, então os prisioneiros pró-comunismo formaram uma “aliança de libertação”, agredindo e matando outros prisioneiros. Em resposta, os grupos anticomunismo organizaram o Corpo Anticomunista dos Jovens da Coreia. O conflito entre esses dois grupos de prisioneiros atingiu seu clímax em 17 de setembro de 1951, quando um prisioneiro pró-comunismo matou outros prisioneiros anticomunismo.

 

​Além disso, o conflito entre o exército comunista, que insistiu no repatriamento automático dos prisioneiros e a ONU, que insistia no repatriamento livre, tornou-se o catalisador de conflitos dentro do campo. Quando começou a se tornar difícil de determinar o resultado da guerra, queriam usar a escolha dos prisioneiro para emitir o repatriamento para promover a superioridade do sistema. A fim de tornar seu status incerto público, as organizações pró e anticomunismo disseram para que mais prisioneiros escolhessem seus sistemas de uma forma não armada. Na feroz luta e controle entre prisioneiros pró-comunistas e anticomunistas, os prisioneiros comuns eram forçados a escolher um lado, e a triagem de repatriação individual não podia expressar livremente suas opiniões sob o controle de seus campos.

 

O acordo de cessar-fogo estava em seus estágios finais após os Estados Unidos e as forças comunistas concordarem em trocar prisioneiros feridos ou doentes a partir de abril de 1953 e o acordo de troca de prisioneiros foi estabelecido em junho. Após assinar o acordo de cessar-fogo, o repatriamento começou e todos os envios foram concluídos em setembro, onde o campo de concentração de Geoje foi fechado logo depois.

 

O campo de Geoje, no qual o filme Swing Kids se passa, contém uma triste história de conflitos fratricidas que emergiram de situações trágicas e conflitos ideológicos durante a guerra. As imagens dos cidadãos sul-coreanos, norte-coreanos, estadunidenses e chineses formando um grupo de dança no filme é muito significativa, pois nela também está relacionada a situação na qual se encontrava a península coreana.

 

 

​No filme, Roh Kisoo diz à Jackson, que o impede de ir ao palco.

 

“I just want dance! (Eu só quero dançar!)”

 

Espero que a história dessa trágica guerra jamais se repita e que todos possam sonhar livremente e ser felizes, lembrando do rosto de Roh Kisoo, que queria literalmente dançar alegremente, distante da frustrante realidade.

 


Fonte: Repórter Bae Suyoung | Blog Oficial do Ministério da Unificação da Coreia (19.06.20)

Tradução e adaptação do Coreano para Português: Kyungsoo Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *