KYUNGSOOBRASIL.com / Fanbase brasileira dedicada a Doh Kyungsoo

 

D.O. “Bem-vindo à minha casa” – Parte 1

Após a última edição “Especial Corujão”, desta vez, apresentamos a primeira metade do Especial do D.O.: “Encontro em casa”!

Mostraremos um momento descontraído e feliz com o D.O. em casa.

“Vou preparar a refeição imediatamente, então vamos comer juntos.”

“Bem-vindo à minha casa. Venha, pode entrar.”

 

 

 

Observando-o enquanto ele lentamente sobe a escada segurando comida nas duas mãos. Quando tiramos a foto de cima e gritamos para ele “muito bom!”

Ele sorriu como sempre, dizendo: “Estou apenas subindo as escadas (risos)”

“De alguma forma, ser observado é um pouco embaraçoso”

 

 

 

A porção de kimchi frita para cada pessoa era grande, então quando dissemos “Será que vamos conseguir terminar…” enquanto ele a servia, ele fez um comentário muito D.O.: “Você precisa comer pelo menos esse tanto ou você não terá energia!” Ele parecia ótimo carregando a comida para nós.

“Vamos comer na sala de jantar do segundo andar”

 

 

 

Quando perguntamos a ele “Que prato você tentou fazer recentemente?”. Ele mencionou que ficou interessado com o abura soba (macarrão ramen em molho sem caldo/sopa) que ele comeu no Japão e tentou recriá-lo. D.O. parece muito feliz quando ele fica animado falando sobre comida. Você definitivamente teria uma boa refeição e sorrisos em um encontro em casa com o D.O.!

“Eu me pergunto se está bom…? Por favor, me dê a sua opinião honesta”

 

“Por favor, vá em frente e coma!”

 

 

“O fogo alto é o mais importante para o arroz frito!”

 

A aparência de D.O. em pé na cozinha é o esperado, provavelmente devido à sua atenção às ferramentas da cozinha. Ele abriu os armários e os verificou completamente (risos). Eu vou deixar você saber o ponto (principal) de fazer arroz frito.

 

 

P: O que você costuma preparar em casa no qual você é bom?

R: Eu cozinho muito, então não há realmente nada que me vem à mente… Em casa, eu faço o que eu quero comer naquele momento, então o cardápio muda sempre. Mas como recebi minha certificação de culinária, acho que posso fazer praticamente qualquer comida coreana. No entanto, ainda tenho um longo caminho a percorrer.

 

P: Se você fizesse algo para seus fãs, o que escolheria?

R: Abura soba! Ultimamente tenho me viciado nisso. Comi quando viajei para o Japão, mas fiquei curioso sobre como é feito. Eu poderia dizer que tinha uma base de molho de soja imediatamente, mas o óleo, não tanto… Então eu pesquisei, e descobri que é banha! É importante temperá-lo com alho e cebola verde e usar molho, mas molho de soja comum não é bom. Tentei fazer com outros molhos de soja diferentes e descobri que o molho de soja dashi (molho de soja com caldo de sopa) é o melhor. Eu me esforcei com o macarrão também, mas como esperado, macarrão fresco é o melhor. Agora eu posso fazer exatamente como o original.

 

P: O que é algo que deixa seus membros felizes quando você cozinha?

R: Ainda não fiz para os membros, mas acho que abura soba. Quando eu preparei para o nosso manager, ele elogiou muito, então eu quero que os membros comam também (risos).

 

P: Qual membro deseja comer mais sua comida?

R: Todos os membros gostam da minha comida. Eles pedem muito arroz frito. A chave é prepará-lo por um curto período de tempo em fogo alto e usar arroz frio, não feito na hora. O óleo de cebola verde também é importante.

 

 

P: Qual é a sua parte favorita do seu quarto?

R: Como posso deixá-lo completamente escuro. Eu não consigo dormir se algum tipo de luz vem de algum lugar ou se eu sinto a menor quantidade de luz. Meu quarto bloqueia esse tipo de luz e pode ficar completamente escuro, o que é ótimo. Me acalma, por isso o papel de parede do meu quarto também é preto (risos). Gosto de adormecer na escuridão total e de repente tudo brilhar quando acordo.

 

P: Suas coisas estão espalhadas no seu quarto? Ou é tudo limpo e arrumado?

R: Não tenho quase nada no meu quarto. Também não tenho roupas (risos). Também não tenho televisão. Há apenas uma cama lá dentro. Eu não gosto quando tudo está bagunçado, então eu realmente não tenho nada lá além do que eu absolutamente preciso.

 

P: Você tem alguma regra para o seu quarto?

R: Não deixar as coisas soltas/esparramadas. As coisas devem estar em seus lugares designados. Eu guardo tudo o que vejo.

 

P: Qual é o seu plano ideal para encontros em casa?

R: Cozinhar e jantar uma comida deliciosa. Eu não tenho nada além disso em mente (risos).

 


Fonte: EXO-L Japan Official Book (Vol. 12)

VIA: nico930112

Tradução em Inglês: inksoomissedit ; exoxoi__do

Tradução em Português: Kyungsoo Brasil

Atualização do Ministério da Justiça da Coreia do Sul com Doh Kyungsoo, Kim Minseok e Xiumin para a campanha “Erradicação da Pandemia da Exploração Sexual Digital”

 

‘Nós podemos impedir a Pandemia da Exploração Sexual Digital, se trabalharmos como um.’

 

 

 

 

 

 

 

 


Fonte: Ministério da Justiça da Coreia do Sul | 법무부TV (13.07.2020)

Tradução em Inglês: exoxoi__do

Tradução e Adaptação em Português: Kyungsoo Brasil

 Artigo do Blog Oficial do Ministério da Unificação da Coreia: ‘Conhecendo a história do campo de concentração Geo-Je através do filme ‘Swing Kids’. 

 

 

Você conhece o filme ‘Swing Kids’?

 

‘Swing Kids’ foi lançado em dezembro de 2018 e é um filme dirigido por Kang Hyeong-cheol, conhecido por ‘Scandal Makers’, ‘Sunny’, e ficou famoso por ter Doh Kyungsoo, um dos melhores ídolos-atores, no papel principal. Além de tudo, chamou atenção por mostrar uma combinação única entre a guerra e a dança em contraste com o cenário em que se passa.

 

Nesse artigo, olharemos brevemente no enredo do filme ‘Swing Kids’ e na história do campo de concentração Geoje.

 

 

​A história do filme começa em 1951 quando o diretor do Campo de Concentração Geoje ordenou que fosse criado um grupo de dança para os prisioneiros de guerra a fim de mudar a imagem do local. O grupo é gerenciado pelo antigo dançarino de sapateado da Broadway, Jackson (Jared Grimes), um prisioneiro norte-coreano antiamericanos do Exército Popular da Coreia, Doh Kyungsoo, a garota mais bilíngue do campo, Yang Panrae (Park Hyesoo),  um prisioneiro sul-coreano Kang Byungsam (Oh Byungse) e um prisioneiro do exército chinês com habilidades naturais de dança. Eles possuem diferentes nacionalidades, raças e idiomas, mas se reuniram pela paixão pela dança e mostraram uma apresentação de sapateado espetacular.

 

Foto de Werner Bischof (Fonte: Magnum photos)

 

O filme é baseado no musical “Rho Kisoo” que teve estreia em 2015, e diz ser baseado na foto tirada pelo fotógrafo alemão Werner Bischof no campo de concentração Geoje em 1952. A história dos prisioneiros dançando juntos usando máscaras em frente da Estátua da Liberdade, foi adicionada a imaginação (do enredo) e criando assim o prisioneiro norte-coreano ‘Roh Kisoo’, que se apaixonou pelo sapateado estadunidense.

 

O filme mostra cenas agradáveis onde o grupo de dança se explode em risadas com músicas empolgantes enquanto sapateiam. No entanto, o obscuro cenário da Guerra da Coreia e o campo de concentração de fundo, onde as pessoas de diferentes nacionalidades, incluindo sul-coreanos, norte-coreanos, estadunidenses e chineses são misturadas, nos lembram da guerra sombria que ocorria naquele tempo. Ao decorrer do filme, o personagem principal, o soldado norte-coreano Roh Kisoo, sofre um conflito interno entre o divertido aprendizado do sapateado americano e a ideologia antiamericana. E quando você se envolve em conflitos ideológicos, eventos trágicos ocorrem.

Então, o que aconteceu no campo de concentração Geoje?

 

Campo de concentração Geoje

 

Em 1951, um campo de concentração foi criado na ilha de Geoje, devido a necessidade de um campo de concentração em larga escala para acomodar o número crescente de prisioneiros após o sucesso das forças das Nações Unidas em Incheon, durante a Guerra da Coreia. Os prisioneiros do campo de Busan foram transferidos para a ilha de Geoje, onde mais tarde mais de 170.000 prisioneiros seriam acomodados.

 

Os prisioneiros eram amplamente divididos entre o Exército Popular da Coreia, Força Aérea Chinesa e detentos civis. No entanto, mesmo dentro do Exército Popular da Coreia havia muitas origens e ideias diferentes entre os prisioneiros, incluindo o Exército Popular da Coreia regular,  desertores sul-coreanos que foram forçados a entrar no exército norte-coreano, soldados sul-coreanos, sul-coreanos forçados a se voluntariar no exército, norte-coreanos e outros prisioneiros camuflados.

 

Em outras palavras, o campo de concentração de Geoje foi o maior campo de concentração da Coreia e era como outro campo de batalha onde pessoas de diferentes nacionalidades, ideologias e raças foram reunidas, desde de prisioneiros pro e anticomunistas, prisioneiros chineses, civis e o exército dos Estados Unidos, que os gerenciava. No entanto, das forças das Nações Unidas que estavam no comando dos campos não classificavam os prisioneiros de acordo com suas orientações ideológicas. O exército estadunidense, o qual estava no cargo de gerenciar os campos, também não interferia nos conflitos entre os prisioneiros anti e pró-comunistas.

 

Campo de concentração Geoje

 

Sob a liderança da ONU, foram conduzidos ensinos anticomunistas no campo para defender a democracia e criticar o comunismo, a fim de modificar ideias assim como treinamentos técnicos, nos quais muito prisioneiros dizem ter se transformado de pró-comunistas para anticomunistas através da educação que receberam. No entanto, havia também uma série de resistências através dos prisioneiros comunistas perante a educação ideológica, que levou a conflitos entre os prisioneiros de guerra.

 

Com o​ início das negociações de armistício e o problema do repatriamento emergindo de forma realista, os conflitos entre as organizações de prisioneiros começaram a tomar um caráter ideológico, diferente dos primeiros dias, enquanto os prisioneiros foram divididos em grupos pró e anticomunismo. Em adição, o número de guardas no campo era muito baixo se comparado com o número de prisioneiros, então os prisioneiros pró-comunismo formaram uma “aliança de libertação”, agredindo e matando outros prisioneiros. Em resposta, os grupos anticomunismo organizaram o Corpo Anticomunista dos Jovens da Coreia. O conflito entre esses dois grupos de prisioneiros atingiu seu clímax em 17 de setembro de 1951, quando um prisioneiro pró-comunismo matou outros prisioneiros anticomunismo.

 

​Além disso, o conflito entre o exército comunista, que insistiu no repatriamento automático dos prisioneiros e a ONU, que insistia no repatriamento livre, tornou-se o catalisador de conflitos dentro do campo. Quando começou a se tornar difícil de determinar o resultado da guerra, queriam usar a escolha dos prisioneiro para emitir o repatriamento para promover a superioridade do sistema. A fim de tornar seu status incerto público, as organizações pró e anticomunismo disseram para que mais prisioneiros escolhessem seus sistemas de uma forma não armada. Na feroz luta e controle entre prisioneiros pró-comunistas e anticomunistas, os prisioneiros comuns eram forçados a escolher um lado, e a triagem de repatriação individual não podia expressar livremente suas opiniões sob o controle de seus campos.

 

O acordo de cessar-fogo estava em seus estágios finais após os Estados Unidos e as forças comunistas concordarem em trocar prisioneiros feridos ou doentes a partir de abril de 1953 e o acordo de troca de prisioneiros foi estabelecido em junho. Após assinar o acordo de cessar-fogo, o repatriamento começou e todos os envios foram concluídos em setembro, onde o campo de concentração de Geoje foi fechado logo depois.

 

O campo de Geoje, no qual o filme Swing Kids se passa, contém uma triste história de conflitos fratricidas que emergiram de situações trágicas e conflitos ideológicos durante a guerra. As imagens dos cidadãos sul-coreanos, norte-coreanos, estadunidenses e chineses formando um grupo de dança no filme é muito significativa, pois nela também está relacionada a situação na qual se encontrava a península coreana.

 

 

​No filme, Roh Kisoo diz à Jackson, que o impede de ir ao palco.

 

“I just want dance! (Eu só quero dançar!)”

 

Espero que a história dessa trágica guerra jamais se repita e que todos possam sonhar livremente e ser felizes, lembrando do rosto de Roh Kisoo, que queria literalmente dançar alegremente, distante da frustrante realidade.

 


Fonte: Repórter Bae Suyoung | Blog Oficial do Ministério da Unificação da Coreia (19.06.20)

Tradução e adaptação do Coreano para Português: Kyungsoo Brasil

D.O., Xiumin e Lee Hongki, membros do elenco do Musical ‘Return: The Promise of the Day’, participaram da Campanha Taegukgi em homenagem aos 70 anos da Guerra da Coreia.
 

 

 
 

 

 

 

 

Confira mais fotos da Campanha Taegukgi em nossa galeria.

 


Fonte: 조이뉴스24 
Tradução em Português: Kyungsoo Brasil

O musical militar ‘Return: The Promise of the Day’ foi adiado indefinidamente devido a preocupações em torno da pandemia da COVID-19.
 

A produtora Insight Entertainment anunciou a decisão em suas redes sociais no dia 15 de junho:

 

“Embora tenhamos tentado de várias maneiras realizar o musical, inclusive adiando a data da estreia, chegamos à decisão de que será difícil manter o musical conforme o planejado devido ao crescente número de casos da COVID-19 e o anúncio do governo, publicado em 12 de junho, para estender medidas mais severas de quarentena na região metropolitana de Seul. Por essa razão, adiaremos indefinidamente o musical.
 
Lamentamos compartilhar essa notícia, pois sabemos que vocês esperaram a estreia de 16 de junho, que já havia sido adiada uma vez. Pedimos sinceras desculpas por adiar novamente o musical e causar-lhes confusão.
 
Pedimos que todos continuem atentos a COVID-19, e faremos o possível para garantir que o musical possa retornar. Até o dia em que nos encontrarmos novamente no palco, esperamos que todos fiquem bem e seguros. Obrigado.”

 

 


Fonte: Insight_Since96

Tradução em Inglês: Soompi 

Tradução em Português: Kyungsoo Brasil