KYUNGSOOBRASIL.com / Fanbase brasileira dedicada a Doh Kyungsoo

No drama histórico sul coreano atualmente transmitido na NHK, “100 Days My Prince”, o personagem principal desta série, o príncipe herdeiro Lee Yool, é interpretado por D.O., membro de grupo idol coreano.

 

Sendo o vocalista principal do EXO, ele também teve um cedo começo (em sua carreira) em dramas e filmes, usando seu nome real, Doh Kyungsoo, ao invés de seu nome artístico para atuar.

 

“100 Days My Prince” é o primeiro papel de Doh Kyungsoo em um drama de época, porém quando ele foi selecionado para o papel principal na série, várias preocupações foram levantadas.

 

Contudo, conforme o tempo foi passando, estas preocupações foram sumindo, e ele ganhou o epíteto/apelido “Novo Rei de Comédias Românticas de Época” na Coreia do Sul. Sua performance tão excepcional recebeu muitas reações, que você não imaginaria que é seu primeiro papel principal (em um dorama), muito menos seu primeiro drama de época.

 

Dono de uma voz baixa única e seu limpo (bem pronunciado) diálogo. Além disso, ele demonstra um senso de estabilidade com suas ações que proativamente utilizam seus pontos fortes, e fazem o público se apaixonar por sua aparência e expressões aparentemente frias porém humanas.

 

“100 Days My Prince” foi ao ar na Coreia do Sul em Setembro-Outubro de 2018, porém o rápido progresso do ator Doh Kyungsoo não parou por aí. Em dezembro, ele apareceu no filme “Swing Kids”.

 

Ambientado no auge da Guerra das Coreias em 1951 no campo de prisioneiros de guerra em Geoje, o filme é uma história emocionante do confuso grupo de dança “Swing Kids”, com Doh Kyungsoo demonstrando uma apaixonada performance como o garoto problemático do campo de prisioneiros, Roh Kisoo. Ele brilhantemente atua como o jovem soldado norte coreano que acaba, por um acaso, se encantando por sapateado no campo de prisioneiros no meio da guerra, e que muda como pessoa.

 

Doh Kyungsoo é famoso por sua imersão no personagem em todos seus trabalhos, porém em “Swing Kids”, ele até raspou sua cabeça, assim como também performou o tema do trabalho, sapateado, recebendo estrondosos aplausos.

 

 

D.O./Doh Kyungsoo, que debutou no EXO em 2012, não somente conquistou o mundo do K-pop com sua charmosa e esmagadora habilidade vocal, porém em 2018 mostrou sua impressionante presença amplamente em drama e filmes. 2018 pode ter sido sido seu ano de descoberta.

 


Fonte: Kankuro Drama (10.08.20)

Tradução em Inglês: inksoomissedit

Tradução e Adaptação para o Português: Kyungsoo Brasil

Artigo da WomenNews Korea sobre a Campanha de Erradicação da Exploração Sexual Digital – Comentários de internautas sobre a participação do Kyungsoo na campanha.

 

Em particular, foi tardiamente conhecido que Kim Minseok pessoalmente entregou um homem à polícia no dia 19 de julho após o último ter sido encontrado filmando ilegalmente o corpo de uma mulher em um café em Gangnam, Seoul.

 

Internautas disseram “Eu penso de novo na participação de Doh Kyungsoo, de quem eu gosto. Eu apoio que o Ministro da Justiça irá impor uma punição mais forte e uma estrita cultura. Vamos erradicar a pandêmica exploração digital sem falhar”, “Eu estou tão orgulhosa que Doh Kyungsoo participou de uma campanha significativa. Eu espero que isso aumente a consciência de muitas pessoas sobre a seriedade da exploração sexual e a erradique completamente” e etc. Demonstrando respostas positivas.

 

*Foram traduzidos somente as partes relacionadas ao Kyungsoo. 

 

 


Fonte: WomenNews Korea (21.07.20)
Tradução em Inglês: exoxoi__do
Tradução em Português: Kyungsoo Brasil

D.O. do EXO “Cart” (2014)

 

 

 

D.O., que estreou no EXO em 2012 e estabeleceu uma sólida posição como ídolo, iniciou sua carreira como ator com seu nome verdadeiro Doh Kyungsoo em 2014.

 

Devido ao tempo da transmissão, ele fez sua estreia no drama de TV “It’s Okay, That’s Love”, mas ele filmou o filme “Cart” primeiro. O filme fala sobre questões de trabalhadores irregulares, e Doh Kyungsoo interpretou Taeyoung, um estudante do ensino médio que trabalhava por meio período em uma loja de conveniência para fazer uma excursão escolar.

 

Apesar de dizer que nunca havia tido aulas de atuação antes do filme, ele mostrou uma atuação estável e potencial como um ator promissor. Graças a isso, ele foi considerado um dos novos atores notáveis ​​após o lançamento do filme naquele ano.

 

*Foram traduzidas somente as partes relacionadas ao Kyungsoo.

 


Fonte: 씨네플레이 (13.07.20)

Tradução em Inglês: exoxoi__do

Tradução em Português: Kyungsoo Brasil

 

Há um rito de passagem que não pode ser evitado pelo “homem comum” da Coreia: o dever da defesa nacional. Celebridades masculinas não são excepção. O dever da defesa nacional também se aplica rigidamente às estrelas.
 
A razão pela qual o alistamento de celebridades é interessante é porque muitas vezes houveram no passado problemas de celebridades fugindo do serviço militar obrigatório. O público muitas vezes viu os esforços em vão de estrelas em algum momento, quando foram pegos usando maneiras ou truques fáceis para evitar o alistamento.
 
Não é uma escolha fácil passar por um longo período de inatividade no mundo do entretenimento e da televisão, no qual qualquer um é logo esquecido, mesmo depois de apenas um mês sumido. Portanto, os movimentos das estrelas para se alistar sem qualquer suspeita de evasão devem receber mais atenção. Algumas estrelas até se candidatam a compromissos especiais, como soldado da banda militar, soldado do entretenimento etc, levando suas habilidades e talentos únicos para o alistamento.

 

 

O Chef Militar D.O., do EXO, é um dos que utilizam seu hobby.

 

O D.O., membro do EXO, alistou-se nas forças armadas em julho do ano passado através do serviço ativo e atualmente está servindo como um chef militar. O nome oficial para a nomeação que D.O. tem é chamado de “Kitchen Police” (Polícia da Cozinha). As notícias de que D.O., cujo hobby é cozinhar, por servir como cozinheiro militar, trouxe a tona muitas conversas sobre isso.
 
D.O. sempre demonstrou seu amor pela culinária antes mesmo de servir nas forças armadas. Ele geralmente cozinhava para seus membros no dormitório e, de fato, foi divulgado que ele até adquiriu uma licença de culinária em comida coreana.
 
Além disso, ele também mostrou pessoalmente suas habilidades de culinárias por meio de lives de entretenimento locais e estrangeiras. As habilidades culinárias de D.O. já são bem conhecidas entre os fãs e ele recebeu o apelido de “Chef Dyo”. Quando as notícias do serviço de D.O como chef militar foram confirmadas, os fãs ficaram satisfeitos com o fato de D.O. assumir um compromisso que corresponde à sua aptidão.

 

*Foram traduzidas somente as partes relacionadas ao Kyungsoo.

 


Fonte: MoneyS (27.06.20)

Tradução em Inglês: exoxoi__do (1, 2)

Tradução em Português: Kyungsoo Brasil

 Artigo do Blog Oficial do Ministério da Unificação da Coreia: ‘Conhecendo a história do campo de concentração Geo-Je através do filme ‘Swing Kids’. 

 

 

Você conhece o filme ‘Swing Kids’?

 

‘Swing Kids’ foi lançado em dezembro de 2018 e é um filme dirigido por Kang Hyeong-cheol, conhecido por ‘Scandal Makers’, ‘Sunny’, e ficou famoso por ter Doh Kyungsoo, um dos melhores ídolos-atores, no papel principal. Além de tudo, chamou atenção por mostrar uma combinação única entre a guerra e a dança em contraste com o cenário em que se passa.

 

Nesse artigo, olharemos brevemente no enredo do filme ‘Swing Kids’ e na história do campo de concentração Geoje.

 

 

​A história do filme começa em 1951 quando o diretor do Campo de Concentração Geoje ordenou que fosse criado um grupo de dança para os prisioneiros de guerra a fim de mudar a imagem do local. O grupo é gerenciado pelo antigo dançarino de sapateado da Broadway, Jackson (Jared Grimes), um prisioneiro norte-coreano antiamericanos do Exército Popular da Coreia, Doh Kyungsoo, a garota mais bilíngue do campo, Yang Panrae (Park Hyesoo),  um prisioneiro sul-coreano Kang Byungsam (Oh Byungse) e um prisioneiro do exército chinês com habilidades naturais de dança. Eles possuem diferentes nacionalidades, raças e idiomas, mas se reuniram pela paixão pela dança e mostraram uma apresentação de sapateado espetacular.

 

Foto de Werner Bischof (Fonte: Magnum photos)

 

O filme é baseado no musical “Rho Kisoo” que teve estreia em 2015, e diz ser baseado na foto tirada pelo fotógrafo alemão Werner Bischof no campo de concentração Geoje em 1952. A história dos prisioneiros dançando juntos usando máscaras em frente da Estátua da Liberdade, foi adicionada a imaginação (do enredo) e criando assim o prisioneiro norte-coreano ‘Roh Kisoo’, que se apaixonou pelo sapateado estadunidense.

 

O filme mostra cenas agradáveis onde o grupo de dança se explode em risadas com músicas empolgantes enquanto sapateiam. No entanto, o obscuro cenário da Guerra da Coreia e o campo de concentração de fundo, onde as pessoas de diferentes nacionalidades, incluindo sul-coreanos, norte-coreanos, estadunidenses e chineses são misturadas, nos lembram da guerra sombria que ocorria naquele tempo. Ao decorrer do filme, o personagem principal, o soldado norte-coreano Roh Kisoo, sofre um conflito interno entre o divertido aprendizado do sapateado americano e a ideologia antiamericana. E quando você se envolve em conflitos ideológicos, eventos trágicos ocorrem.

Então, o que aconteceu no campo de concentração Geoje?

 

Campo de concentração Geoje

 

Em 1951, um campo de concentração foi criado na ilha de Geoje, devido a necessidade de um campo de concentração em larga escala para acomodar o número crescente de prisioneiros após o sucesso das forças das Nações Unidas em Incheon, durante a Guerra da Coreia. Os prisioneiros do campo de Busan foram transferidos para a ilha de Geoje, onde mais tarde mais de 170.000 prisioneiros seriam acomodados.

 

Os prisioneiros eram amplamente divididos entre o Exército Popular da Coreia, Força Aérea Chinesa e detentos civis. No entanto, mesmo dentro do Exército Popular da Coreia havia muitas origens e ideias diferentes entre os prisioneiros, incluindo o Exército Popular da Coreia regular,  desertores sul-coreanos que foram forçados a entrar no exército norte-coreano, soldados sul-coreanos, sul-coreanos forçados a se voluntariar no exército, norte-coreanos e outros prisioneiros camuflados.

 

Em outras palavras, o campo de concentração de Geoje foi o maior campo de concentração da Coreia e era como outro campo de batalha onde pessoas de diferentes nacionalidades, ideologias e raças foram reunidas, desde de prisioneiros pro e anticomunistas, prisioneiros chineses, civis e o exército dos Estados Unidos, que os gerenciava. No entanto, das forças das Nações Unidas que estavam no comando dos campos não classificavam os prisioneiros de acordo com suas orientações ideológicas. O exército estadunidense, o qual estava no cargo de gerenciar os campos, também não interferia nos conflitos entre os prisioneiros anti e pró-comunistas.

 

Campo de concentração Geoje

 

Sob a liderança da ONU, foram conduzidos ensinos anticomunistas no campo para defender a democracia e criticar o comunismo, a fim de modificar ideias assim como treinamentos técnicos, nos quais muito prisioneiros dizem ter se transformado de pró-comunistas para anticomunistas através da educação que receberam. No entanto, havia também uma série de resistências através dos prisioneiros comunistas perante a educação ideológica, que levou a conflitos entre os prisioneiros de guerra.

 

Com o​ início das negociações de armistício e o problema do repatriamento emergindo de forma realista, os conflitos entre as organizações de prisioneiros começaram a tomar um caráter ideológico, diferente dos primeiros dias, enquanto os prisioneiros foram divididos em grupos pró e anticomunismo. Em adição, o número de guardas no campo era muito baixo se comparado com o número de prisioneiros, então os prisioneiros pró-comunismo formaram uma “aliança de libertação”, agredindo e matando outros prisioneiros. Em resposta, os grupos anticomunismo organizaram o Corpo Anticomunista dos Jovens da Coreia. O conflito entre esses dois grupos de prisioneiros atingiu seu clímax em 17 de setembro de 1951, quando um prisioneiro pró-comunismo matou outros prisioneiros anticomunismo.

 

​Além disso, o conflito entre o exército comunista, que insistiu no repatriamento automático dos prisioneiros e a ONU, que insistia no repatriamento livre, tornou-se o catalisador de conflitos dentro do campo. Quando começou a se tornar difícil de determinar o resultado da guerra, queriam usar a escolha dos prisioneiro para emitir o repatriamento para promover a superioridade do sistema. A fim de tornar seu status incerto público, as organizações pró e anticomunismo disseram para que mais prisioneiros escolhessem seus sistemas de uma forma não armada. Na feroz luta e controle entre prisioneiros pró-comunistas e anticomunistas, os prisioneiros comuns eram forçados a escolher um lado, e a triagem de repatriação individual não podia expressar livremente suas opiniões sob o controle de seus campos.

 

O acordo de cessar-fogo estava em seus estágios finais após os Estados Unidos e as forças comunistas concordarem em trocar prisioneiros feridos ou doentes a partir de abril de 1953 e o acordo de troca de prisioneiros foi estabelecido em junho. Após assinar o acordo de cessar-fogo, o repatriamento começou e todos os envios foram concluídos em setembro, onde o campo de concentração de Geoje foi fechado logo depois.

 

O campo de Geoje, no qual o filme Swing Kids se passa, contém uma triste história de conflitos fratricidas que emergiram de situações trágicas e conflitos ideológicos durante a guerra. As imagens dos cidadãos sul-coreanos, norte-coreanos, estadunidenses e chineses formando um grupo de dança no filme é muito significativa, pois nela também está relacionada a situação na qual se encontrava a península coreana.

 

 

​No filme, Roh Kisoo diz à Jackson, que o impede de ir ao palco.

 

“I just want dance! (Eu só quero dançar!)”

 

Espero que a história dessa trágica guerra jamais se repita e que todos possam sonhar livremente e ser felizes, lembrando do rosto de Roh Kisoo, que queria literalmente dançar alegremente, distante da frustrante realidade.

 


Fonte: Repórter Bae Suyoung | Blog Oficial do Ministério da Unificação da Coreia (19.06.20)

Tradução e adaptação do Coreano para Português: Kyungsoo Brasil